Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9943
Título: Crescimento inicial e eficiência fotoquímica de mangueiras cultivadas em solo contendo lama do Rio Doce
Autor(es): Freitas, Jaderson Fernando Neves de
Orientador: Silva, Diolina Moura
Data do documento: 23-Fev-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Este trabalho avaliou os efeitos da lama oriunda do leito do Rio Doce (19º4154550 S, 40º 07 43960 O), sobre a atividade fotossintética e o crescimento de três cultivares enxertadas de Mangífera Indica L. em estádio de muda. O Rio Doce, ao longo dos anos, vem sofrendo com a deposição de materiais contaminados oriundos da extração do minério de ferro. Essa situação agravou-se com o rompimento da barragem de Mariana-MG em novembro de 2015, quando milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração foram depositados e arrastados ao longo da bacia do Rio Doce. Até o momento, pouco se sabe sobre a magnitude do impacto causado pela lama no desenvolvimento das espécies vegetais. A atividade agrícola das regiões próximas ao desastre foi altamente prejudicada, os rejeitos compactaram o solo tornando-o infértil. Entender a fisiologia das plantas submetidas a essa nova realidade ambiental é primordial para as estratégias de recuperação tanto do âmbito ambiental quanto socioeconômico. Para isso, três diferentes cultivares de Mangífera indica L. com destaque no mercado de frutíferas foram utilizadas para avaliar os efeitos dos resíduos de mineração sobre o crescimento e a vitalidade das plantas. Os tratamentos foram caracterizados de acordo com as cultivares (Rosa, Tommy Atkins e Palmer) submetidas a três concentrações dos resíduos de mineração (0%, 20% e 50) presente no substrato a base de turfa. Essas concentrações foram caracterizadas de acordo com as propriedades físicas e químicas. Simultaneamente, as análises nutricionais das folhas das cultivares foram avaliadas. As medidas de crescimento e as análises fotossintéticas foram realizadas mensalmente, entre outubro de 2016 a outubro de 2017. No último mês de análise foi realizada a contagem dos primeiros frutos das cultivares estabelecendo-os em ter categorias de acordo com seu tamanho. Os parâmetros que melhor representaram os efeitos dos resíduos de mineração no desenvolvimento das mudas foram o PITOTAL (Indice de desempenho total da etapa fotoquímica da fotossíntese) e o PIABS (índice de desempenho do FSII). Os danos causados foram evidentes na cv. Rosa, as análises de crescimento, os índices de clorofila, as curvas OJIPs normalizadas juntamente com os parâmetros do teste JIP utilizados, corroboram essa afirmação. Através dessas análises também foi possível observar que as cultivares Tommy Atkins e Palmer não apresentaram redução significativas em resposta ao aumento das concentrações residuais. Os resultados dos macro e micronutrientes foliares revelaram que a cv.Rosa (Tratamento 50%) apresentou níveis tóxicos de Mn, podendo ter contribuído para a severidade do estresse observado. Os resultados indicaram, frente aos efeitos causados pelos resíduos oriundo do leito do Rio Doce, que a cv.Rosa apresentou os mais severos sintomas, resultando em mudas menos desenvolvidas e com uma produtividade inicial reduzida, enquanto as cultivares Tommy Atkins e Palmer demonstraram alta tolerância ao efeitos da contaminação.
This work evaluated the effects of different concentrations of mud from the Doce River containing mining residues resulting from the breakage of the Mariana dam occurred in the year 2015 on the growth and photosynthetic activity of Mangifera indica L. Ramos seedlings of the cultivars Rosa, Tommy Atkins and Palmer, grafted by grafting on the cv. Óleo were submitted to three different concentrations of mud (0%, 20% and 50) containing Doce River mining residues. The physical and chemical properties of the substrates were analyzed and, simultaneously, the macro and micronutrient contents of the leaves of the cultivars were evaluated. Growth measures and photosynthetic analyzes were performed monthly between October 2016 and October 2017. In the last month, the amount of fruit was measures. The photochemical parameters that best represented the effects of the mining residues contained in the mud of the Doce River during the development of the seedlings were the Total Performance Index of the photosynthesis photochemical stage (PITOTAL), the Performance Index of Photosystem II (PIABS) and the Energy Flow Dissipated by Active Reaction Center at time zero (DI0 / RC). The damages caused were evident in cv.Rosa verified by growth analyzes, chlorophyll indices, Chlorophyll a fluorescence induction curves (OJIP curves) and JIP test parameters. The results of the macro and micronutrients foliar revealed that cv.Rosa (Treatment 50%) showed toxic levels of Manganese, and may have contributed to the observed stress. The results indicated that cv.Rosa presented symptomatic severity, resulting in less developed seedlings, while the cultivars Tommy Atkins and Palmer demonstrated to have mechanisms of tolerance to the stresses caused by the mining residues contained in the mud of the Doce River.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9943
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11807_Dissertação J.F.N.FREITAS.output.pdf1.59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.