Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9945
Título: ECOLOGIA POPULACIONAL E DIVERSIDADE FUNCIONAL DE UMA COMUNIDADE DE PALMEIRAS AO LONGO DE UM GRADIENTE EDÁFICO EM ECOSSISTEMA DE RESTINGA
Autor(es): WANDEKOKEN, D. T.
Orientador: MENEZES, L. F. T.
Data do documento: 7-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: WANDEKOKEN, D. T., ECOLOGIA POPULACIONAL E DIVERSIDADE FUNCIONAL DE UMA COMUNIDADE DE PALMEIRAS AO LONGO DE UM GRADIENTE EDÁFICO EM ECOSSISTEMA DE RESTINGA
Resumo: Autores: Douglas Tinoco Wandekoken1 Jehová Lourenço-Junior1 Sara Lucía Colmenares Trejos2 Luis Fernando Tavares de Menezes1 (1) Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais, Departamento de Ciências Biológicas, Programa de Pós-graduação em Biologia Vegetal, CEP 29075-910, Vitória, ES, Brasil. (2) Universidade Federal do Rio de Janeiro, Departamento de Ecologia, CEP 21941-901, Rio de Janeiro, RJ, Brasil *Autor para correspondência: douglastwandekoken@gmail.com As restingas se destacam pela sua riqueza de espécies vegetais que se distribuem ao longo de diversas formações vegetais. Nesses ecossistemas costeiros, variações topográficas em escala local influenciam a profundidade do lençol freático e as condições hidrológicas e de fertilidade do solo. As palmeiras se apresentam amplamente distribuidas nas formações vegetais das restingas, onde apresentam variados hábitos de vida, formando um grupo relevante para testar a influência do gradiente edáfico sobre a estratégia das espécies e seus padrões de distribuição. Através da análise do conjunto de características morfofisiológicas funcionais do indivíduos associado à variação da abundância das espécies pode-se inferir os processos ecológicos atuando sobre a estruturação das comunidades ao longo de gradientes ambientais. Esse trabalho buscou elucidar a influência do gradiente edáfico entre a floresta inundável (FIR) e a floresta não inundável (FNR) sobre a distribuição das espécies de palmeiras e sobre a diversidade funcional da comunidade de jovens e adultos na restinga de Guarapari-ES. O levantamento das palmeiras e as coletas de solo para análises fisico-químicas foram realizadas em 54 parcelas de 25 x 5 m. Foram encontradas seis espécies de palmeiras e as características funcionais foram medidas em 10 indivíduos adultos e em 10 indivíduos jovens de cada uma das espécies. A palmeira Atallea humilis foi a única que ocupou todo o gradiente, enquanto as outras espécies apresentaram especificidade de habitat. A capacidade de retenção de umidade do solo foi a variável que melhor explicou a substituição da maior parte das espécies ao longo do gradiente edáfico, de acordo com o coeficiente de correlação de Pearson a 95% de significância. Houve diferença significativa entre o valor médio das características funcionais ponderada pela abundância das espécies da comunidade ao longo do gradiente edáfico. Na FIR as espécies apresentaram estratégias mais aquisitivas de rápido crescimento devido à maior disponibilidade hídrica e fertilidade do solo. Enquanto na FNR, devido à menor disponibilidade de recursos, as espécie apresentaram estratégias mais conservativas, priorizando uma maior conservação de recursos em tecidos foliares bem protegidos. A comunidade de palmeiras adultas apresentou uma maior diversidade funcional nas áreas com maior disponibilidade de recursos. A maior riqueza funcional na FIR indica uma maior ocupação do espaço funcional em relação à FNR. Enquanto a menor dissimilaridade funcional entre as palmeiras da FNR indica que as espécies mais abundantes nessa formação são funcionalmente mais similares devido à redução da amplitude de varição dos atributos funcionais, o que sugere uma maior filtragem abiótica em relação à FIR. Para a comunidade de palmeiras jovens não houve variação da diversidade funcional ao longo do gradiente. A limitação de luz no sub-bosque poder ser o fator mais relevante para explicar a reduzida amplitude de variação funcional nesse estado ontogenético. Em conclusão, o gradiente edáfico nas formações de restinga atua sobre a resposta funcional da comunidade de palmeiras, influenciando o padrão de distribuição espacial das espécies. Palavras-chave: Estratégia funcional, Distribuição espacial, Gradiente edáfico, Palmeiras, Resinga.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9945
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11823_Versão Fianal - Douglas Tinoco Wandekoken.pdf2.1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.