Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9946
Título: Respostas Morfofisiológicas de Allagopteraarenaria(gomes) Okuntze Ás Mudanças Climáticas em um Ambiente de Restinga do Norte do Espírito Santo - Brasil.
Autor(es): VALFRE, L. A.
Orientador: MENEZES, L. F. T.
Data do documento: 9-Mar-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: VALFRE, L. A., Respostas Morfofisiológicas de Allagopteraarenaria(gomes) Okuntze Ás Mudanças Climáticas em um Ambiente de Restinga do Norte do Espírito Santo - Brasil.
Resumo: Devido às alterações nos padrões climáticos ao redor do mundo, espera-se um cenário de mudanças no clima, como aumento da temperatura e mudança nos padrões de chuva. As plantas possuem mecanismos que permitem a sobrevivência e o desenvolvimento em ambientes complexos onde vivem, dessa forma, respondem às mudanças ambientais, alterando sua morfologia, anatomia e fisiologia. O objetivo foi identificar os possíveis efeitos do aumento de temperatura e volume pluviométrico na estrutura das folhas de A. arenaria em um ambiente de restinga. Nesse estudo para simular o aumento de temperatura foram usadas câmaras de topo aberto (open top chambers- OTCs) modificadas e para o aumento do volume pluviométrico, calhas coletoras de chuva. Em ambiente natural de restinga foram selecionados 40 arbustos de A. arenaria distribuídos em quatro tratamentos, ambiente aberto-controle (C), aumento do volume pluviométrico em 25 % (P), aumento de temperatura em 2 °C (T) e aumento de temperatura em 2 °C e volume pluviométrico em 25 % (TP). Nesses indivíduos foram realizadas análises morfológicas, anatômicas e fisiológicas. Os resultados demonstraram que os indivíduos submetidos aos tratamentos TP e P apresentaram as maiores médias para quase todos os parâmetros analisados, como: área foliar, pigmentos fotossintéticos, densidade estomática, espessura da cutícula etc. Com os resultados alcançados, foi possível concluir que os efeitos do aumento de temperatura e volume pluviométrico isolado e combinado causaram diferentes respostas nos indivíduos de A. arenaria, corroborando com a hipótese do estudo. No entanto, apesar dos indivíduos mostrarem alterações nos diferentes tratamentos, essas modificações não foram muito drásticas para a espécie. Dessa forma, a espécie estudada pode ser indicada para programas de reflorestamento e recuperação de áreas degradadas de restinga devido a sua plasticidade a diferentes condições ambientais.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9946
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_11846_Dissertação_Láiza.pdf1.8 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.