Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9962
Título: VARIAÇÕES da Comunidade Fitoplanctonica em uma Area de Captação de Agua do Rio Jucu (vila Velha-es) e Ocorrencia de Cianobacterias
Autor(es): FIGUEIREDO, C. C.
Orientador: DIAS JUNIOR, C.
Coorientador: FERNANDES, V. O.
Data do documento: 27-Fev-2008
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: FIGUEIREDO, C. C., VARIAÇÕES da Comunidade Fitoplanctonica em uma Area de Captação de Agua do Rio Jucu (vila Velha-es) e Ocorrencia de Cianobacterias
Resumo: RESUMO A relevante importância da água para o suprimento das necessidades diárias dos seres humanos fez com que as populações se estabelecessem às margens dos corpos dágua, acarretando em modificações nas estruturas das comunidades biológicas ali existentes, além de comprometer os usos mais nobres desse recurso. O presente trabalho tem como principal objetivo avaliar as variações temporais e espaciais da comunidade fitoplanctônica em uma área do rio Jucu, a qual é utilizada para captação de água com finalidade de abastecimento público. Foram realizadas quatro amostragens (agosto e novembro/2006 e fevereiro e maio/2007) na superfície e fundo de cinco pontos em um trecho do rio Jucu nas proximidades do ponto de captação da CESAN. Foram realizadas análises qualitativas, quantitativas e estimativa dos valores da biomassa fitoplanctônica através do biovolume celular das algas. Índices de Diversidade Específica foram obtidos para os valores de densidade numérica e biomassa. Além disso, foram analisados os parâmetros: temperatura da água, profundidade, transparência, turbidez, pH, oxigênio dissolvido, condutividade, nitrogênio amoniacal, nitrato e ortofosfato, clorofila a e feofitina. Dados de pluviosidade e temperatura do ar foram disponibilizados pelo Incaper. Os maiores índices de pluviosidade foram observados nas amostragens realizadas em novembro/06 e fevereiro/07. As variações ocorridas nas variáveis físicas, químicas e físico-químicas da água foram determinadas pelo ciclo hidrológico, com o estabelecimento de período seco e chuvoso. Nas análises qualitativas foram identificados 140 táxons e as diatomáceas foram as maiores contribuintes. Os valores de densidade foram maiores nas estações secas, ocorrendo uma dominância das cianobactérias, principalmente aquelas pertencentes ao picoplâncton, estando representadas pelos gêneros Synechocystis e Synechococcus. Os valores de biomassa foram considerados baixos e a Classe taxonômica que mais contribuiu foi a Bacillariophyceae. Os Índices de Diversidade Específica aplicados aos valores de biomassa (bits./u.b), apresentaram maiores valores comparando-se aos valores aplicados a densidade numérica. A análise multivariada ordenou no primeiro fator, a diversidade aplicada à densidade e ao pH, e a biomassa de cianobactérias e ao oxigênio dissolvido. Espécies de cianobactérias potencialmente tóxicas foram registradas nos presente estudo, porém com baixos valores de densidade e biomassa. Em relação aos valores de cianobactérias, podemos sugerir que o rio Jucu encontra-se propício ao abastecimento público, sendo obrigatório o monitoramento mensal desses organismos no ponto de captação. Palavras-chave: rios, fitoplâncton, biomassa, abastecimento público, cianobactérias
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9962
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_2695_FIGUEIREDO_ C.C..pdf8.99 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.