Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9966
Título: Processamento mínimo de mamão e abacaxi : respostas fisiológicas, bioquímicas e microbiológicas.
Autor(es): Xavier, Viviane Lucas Silva Mansur
Orientador: Oliveira Júnior, Luis Fernando Ganassali de
Coorientador: Silva, Diolina Moura
Data do documento: 14-Dez-2007
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O processamento mínimo é uma forma de oferecer um produto fresco e de consumo imediato. Desta forma foram realizados estudos ligados às respostas fisiológicas, bioquímicas e microbiológicas de mamão e abacaxi minimamente processados, a fim de manter a qualidade do produto e aumentar sua vida de prateleira. Foram conduzidos quatro experimentos. Avaliou-se as qualidades físicas e químicas do mamão Formosa e do abacaxi Pérola minimamente processado, submetido a diferentes tipos de agentes sanitizantes: o controle, com Ca(OCl)2 , radiado com luz ultravioleta e com NaOCl. Ao final, foram acondicionados em embalagens de PP (52μm) armazenados em estufa tipo BOD. A cada dois dias foram realizadas as seguintes análises para os experimentos: sólidos solúveis (SS), acidez titulável (AT), pH, perda de matéria fresca (PMF), relação SS/AT, análises microbiológicas, vitamina C e atividade da pectinametilesterase (PME). No último dia, para um experimento com mamão, o teste de preferência. Para o processamento mínimo de mamão, no geral, as características físicas e químicas foram mantidas ideais para consumo, os agentes sanitizantes foram eficientes para o controle microbiológico e o tratamento com Ca(OCl)2 retardou a senescência dos frutos. No processamento mínimo de abacaxi Pérola o tratamento com radiação ultravioleta não foi recomendado, pois o mesmo altera bruscamente o metabolismo dos frutos, todos os agentes sanitizantes foram recomendados para o controle microbiológico por 6 dias independente da temperatura e no estádio de maturação. Os frutos trabalhados não apresentaram atividade da pectinametilesterase.
The minimum processing is a way of making to offer the production of a fresh and immediate comsuption product. This way, studies involving physiological, biochemical and microbiological answers of papaya and pineapple minimally processed were realized, in order to keep the product quality and increase the shelf-life. Four experiments were conducted. The papaya and pineapple physical and chemical qualities, submitted to different types of agents sanitizantes, were analyzed: the control, with Ca(OCl)2, radiated with ultraviolet light and with NaOCl. At the end, they were conditioned in packings of PP (52µm) stored in BOD greenhouse. Each two days, the following analyses were accomplished for the experiments: the soluble solids content (SSC), titratable acidity (TA), SSC/TA ratio, pH, loss of fresh matter (PMF), microbiological analyses, vitamin C and activity of the pectinmethylesterase (PME). In the last day, for an experiment with papaya, the preference test. The minimally processed papaya, in general, retained physical and chemical ideal characteristics for consumption, the sanitation agents were efficient for microbiological control and the treatment with Ca(OCl)2 delayed the fruit aging. In the minimum processing of pineapple ‘Pérola ' the treatment with ultraviolet radiation was not recommended, modifying abruptly the metabolism of the fruits. All of the sanitation agents were recommended for microbiological control for 6 days, independent of the temperature and maturation stadium worked the fruits didn't present activity of the pectinametilesterase. The analyzed fruits did not presented pectinmethylesterase activity.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9966
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_2700_Viviane Lucas Silva Mansur Xavier.pdf1.22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.