Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9976
Título: ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E NUTRICIONAIS DURANTE AS FASES DO DESEMVOLVIMENTO VEGETATIVO E REPRODUTIVO DO MAMOEIRO GOLDEN
Autor(es): MARIELA M. DA SILVA
Orientador: SILVA, D. M.
Data do documento: 13-Fev-2009
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: MARIELA M. DA SILVA, ALTERAÇÕES FISIOLÓGICAS E NUTRICIONAIS DURANTE AS FASES DO DESEMVOLVIMENTO VEGETATIVO E REPRODUTIVO DO MAMOEIRO GOLDEN
Resumo: RESUMO O mamoeiro é uma planta cujo crescimento reprodutivo é contínuo e ininterrupto. Sua produtividade é influenciada pela grande variabilidade de respostas às exigências quanto ao acúmulo de assimilados e características fotossintéticas dependendo das fases de crescimento e cultivares ocasionando em mudanças na qualidade final do fruto. A fim de determinar a influência dos estádios de desenvolvimento vegetativo e reprodutivo sobre as características fisiológicas e nutricionais do mamoeiro (Carica papaya L. cv. Golden) em condições de campo, determinou-se o crescimento, o acúmulo de macronutrientes e de massa seca (MS), a atividade da redutase do nitrato nas folhas, a concentração de nitrogênio no limbo e pecíolo e a fluorescência da clorofila a. Para este estudo, as plantas foram inicialmente selecionadas e marcadas ao acaso em uma lavoura comercial localizada no município de Linhares, no Norte do Espírito Santo. O crescimento e o acúmulo de massa seca ocorreram de forma rápida após o transplantio das mudas para o campo. Houve um aumento contínuo até o início da floração/frutificação, no qual ocorreram os maiores acúmulos relativos diários de MS. Na fase reprodutiva, o acúmulo relativo diário de nutrientes ocorreu entre 120 e 160 dias após plantio. O estádio de desenvolvimento influenciou a ordem de acúmulo de nutrientes. Os nutrientes mais acumulados durante a fase vegetativa foram o N, K e Ca. Com o início da fase reprodutiva, o K passou a ser o nutriente mais acumulado. Embora tenha sido acumulado em menores quantidades, o S foi o nutriente mais exportado para os órgãos reprodutivos. A atividade da enzima redutase do nitrato apresentou redução expressiva com o início do período reprodutivo, mostrando a influência do estádio de desenvolvimento da planta sobre o metabolismo de assimilação do N. Somente as concentrações de N no pecíolo apresentaram reduções em função dos dias após plantio, mostrando correlação entre atividade da enzima e concentração do nutriente na folha. Os resultados corroboraram a utilização do pecíolo como a melhor parte da folha para indicar o status de N em plantas de mamoeiro. A resposta fotoquímica das plantas, medida pela fluorescência da clorofila a, apresentou maiores valores na fase vegetativa, principalmente observada nos parâmetros básicos. Por outro lado, dentre os parâmetros OJIP, o fluxo de fótons viii absorvidos por centro de reação (ABS/RC), a dissipação de energia radiante por RC ativo (DI0/RC), o índice de desempenho (PI) e a densidade de centros de reação ativos do FSII (RC/CS0), indicaram estresses ao transplantio das plantas para o campo e ao início do estádio reprodutivo. Estes resultados apontam a eficiência desta técnica na detecção de modificações acarretadas por fatores abióticos, como observado no transplantio das mudas a campo, bem como indicou modificações ocorridas ao início da fase reprodutiva, podendo este ter atuado como um fator isolado, ou associado a outros estresses do ambiente à que as plantas estão submetidas.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9976
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_4391_DISSERTAÇÃO MARIELA - Versão impressa.pdf876.34 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.