Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9987
Título: RESPOSTAS MORFOFISIOLÓGICAS DE PLANTAS DE MARACUJÁ AZEDO (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deneger) SUBMETIDAS À RESTRIÇÃO HÍDRICA
Autor(es): ROGER, J. A.
Orientador: CUZZUOL, G. R. F.
Coorientador: MILANEZ, C. R. D.
Palavras-chave: Palavras-chave: Passifloraceae
crescimento
carboidratos
a
Data do documento: 11-Fev-2011
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: ROGER, J. A., RESPOSTAS MORFOFISIOLÓGICAS DE PLANTAS DE MARACUJÁ AZEDO (Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deneger) SUBMETIDAS À RESTRIÇÃO HÍDRICA
Resumo: RESUMO Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Degener, conhecida como maracujá-azedo ou maracujá-amarelo, é uma espécie de grande interesse comercial e está em franca expansão no Pólo Norte de fruticultura do estado do Espírito Santo. Durante o ano essa região apresenta períodos de estiagem que podem ocasionalmente levar à deficiência hídrica no solo, afetando o crescimento e, consequentemente a qualidade dos frutos. Atualmente, poucos estudos têm sido realizados com maracujazeiro a respeito das respostas fisiológicas quanto ao metabolismo associado ao estresse hídrico. Assim, é de suma importância a determinação de plantas tolerantes ao déficit hídrico. Objetivou-se avaliar o comportamento morfofisiológico de plantas jovens de maracujazeiro cv. FB-200 Yellow Master sob restrição hídrica. As plantas foram submetidas a três regimes hídricos: irrigação constante (controle), suspensão hídrica intermitente durante 30 dias e reidratação das plantas sob suspensão hídrica. Foram realizadas análises do crescimento, extração e quantificação dos carboidratos solúveis e amido, análise anatômica em folhas completamente expandidas, além da avaliação nutricional de folhas aos 30 dias de suspensão hídrica. As plantas submetidas à restrição hídrica mostraram menores valores de altura, área foliar, massa seca total, taxa de crescimento relativo e taxa assimilatória líquida quando comparadas ao controle. Após a reidratação, o crescimento foi retomado chegando a superar as plantas controle. Em relação à concentração de carboidratos, as plantas sob restrição hídrica mostraram menores valores de glicose, frutose, sacarose e amido, em relação ao controle. A análise da anatomia das folhas revelou que, após o período de 20 dias de reidratação hídrica, as folhas novas emitidas apresentaram estômatos menores e redução na espessura do parênquima paliçádico e esponjoso. Os resultados obtidos mostram notável plasticidade do maracujazeiro FB 200 quanto à restrição hídrica a curto-médio prazo. Palavras-chave: Passifloraceae, crescimento, carboidratos, anatomia foliar, reidratação.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9987
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5181_Dissertação Jéssica- revisado abril.pdf446.84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.