Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9997
Título: AVALIAÇÃO MORFOFISIOLÓGICA, FITOQUÍMICA E MUTAGÊNICA DE Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg EXPOSTA A DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE ALUMÍNIO
Autor(es): PERDIGAO, T. L.
Orientador: BATITUCCI, M. C. P.
Coorientador: JAMAL, C. M.
Palavras-chave: Palavras-chave: Alumínio no solo
metabólitos secundários
f
Data do documento: 27-Fev-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: PERDIGAO, T. L., AVALIAÇÃO MORFOFISIOLÓGICA, FITOQUÍMICA E MUTAGÊNICA DE Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg EXPOSTA A DIFERENTES CONCENTRAÇÕES DE ALUMÍNIO
Resumo: RESUMO O estudo da influência do alumínio (Al) em duas cultivares da espécie Passiflora edulis foi apresentado para melhor compreensão deste trabalho em dois capítulos, sendo abordado o experimento com a cultivar (cv.) FB 100 e FB 200 respectivamente. O estudo com a cv. FB100 em casa de vegetação teve como objetivo verificar alterações morfofisiológicas após 15 dias de tratamento com Al. Para as plantas da cv. FB 200 avaliou-se a relação entre a ação mutagênica e a concentração de flavonoides produzidos por estas, quando cultivadas em solos com diferentes concentrações de Al. Foram realizadas análises de massa fresca e seca dos órgãos, comprimento do caule, área foliar, análise nutricional e verificação de Al nas folhas e raízes da cv. FB100. Para a prospecção fitoquímica dos extratos das folhas das cv. FB100 e FB200 utilizaram-se reações de coloração e precipitação para identificação das principais classes químicas presentes. A concentração de flavonoides foi determinada através da quantificação espectrométrica. Para o teste de mutagenicidade verificou-se a frequência de micronúcleos em 2000 eritrócitos policromáticos utilizando o extrato das folhas da cv. FB200. Todos os parâmetros morfológicos analisados para a cv. FB100 não diferiram estatisticamente dos controles. Entretanto foi observada maior concentração de Al nas raízes no tratamento de 5,32 mM. Todos os tratamentos indicaram a presença de alcaloides, flavonoides e esteroides nas folhas das plantas. No extrato hexano/diclorometano a maior concentração de flavonoides, foi observada no tratamento 0,33 mM de Al. Os resultados observados para a cv. FB200 apresentou maior concentração de Al foliar no campo com 0,33mM de Al (T2), os grupos majoritários encontrados foram saponinas, esteroides e flavonoides. O tratamento T2 apresentou a maior concentração de flavonoides e maior potencial mutagênico. Esses resultados indicam que o Al não promoveu alterações significativas nos parâmetros morfofisiológicos da cv. FB 100. Em P. edulis cv. FB 200 saponinas, esteróides e flavonoides ocorrem independentemente da concentração de Al disponível e provavelmente a maior concentração de flavonoide pode ter induzido a mutagenicidade em células de medula óssea de camundongos. Palavras-chave: Alumínio no solo, metabólitos secundários, flavonoides, mutagenicidade, micronúcleo
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9997
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_5816_PERDIGAODISSERTAÇÃO20130628-101434.pdf3.97 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.