Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10027
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCorte, Viviana Borges-
dc.date.accessioned2018-08-02T00:16:30Z-
dc.date.available2018-08-01-
dc.date.available2018-08-02T00:16:30Z-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10027-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titlePotencial alelopático de extratos de folhas de Geonoma schottiana (Arecaceae)por
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc57-
dc.subject.br-rjbnAlelopatia-
dc.subject.br-rjbnHerbicidas-
dc.subject.br-rjbnGerminação-
dc.subject.br-rjbnQuímica vegetal-
dc.subject.br-rjbnPalmeira-
dc.subject.br-rjbnProspecção - Aspectos biológicos-
dcterms.abstractComo forma de atender a demanda ambiental, objetivou-se estudar o potencial alelopático da palmeira aricanga, espécie da família Arecaceae, nativa da Mata Atlântica e endêmica do Brasil, como possível alternativa ao uso de herbicidas sintéticos altamente poluentes e persistentes no ambiente. Foram usados extratos foliares da Geonoma schottiana na germinação de uma planta cultivada e outra daninha (alface e capim colonião, respectivamente). As folhas foram maceradas utilizado-se como extratores o metanol, acetato de etila e hexano durante uma semana. Após este procedimento, o solvente foi evaporado, e foram preparadas três concentrações (200 mg/L, 400 mg/L e 800 mg/L) dos extratos, os quais foram comparados aos efeitos da água destilada, considerada como controle (0 mg/L). Foram postas para germinar 100 sementes de alface e Capim Colonião distribuídas em 4 placas de Petri forradas com duas folhas de papel germitest umedecidos com os diferentes extratos e concentrações. Os testes foram conduzidos em temperatura constante de 20oC para germinação da alface e 25ºC para germinação do capim colonião e luz constante com quatro lâmpadas fluorescentes (20W) em câmara de germinação tipo BOD. O número de sementes germinadas foi contado diariamente, obtendo-se ao final de 7 dias, a porcentagem de germinação e o índice de velocidade de germinação (IVG). Houve interação significativa entre os diferentes extratores, concentrações e plantas testadas para todos os parâmetros avaliados de acordo com o teste de Scott nott ao nível de 1% de probabilidade. Observou-se uma diminuição na porcentagem de germinação tanto das sementes de alface quanto de capim colonião em relação ao controle em todos os extratos testados, sendo que a menor taxa de germinação foi observada quando as sementes foram expostas aos extratos de hexânicos nas concentrações de 400mg/l e 800mg/l. O IVG foi reduzido significativamente por todos os extratos, tendo o extrato de acetato de etila 800mg/l promovido a maior redução sobre o IVG. Além disso, observa-se também uma maior inibição da germinação das sementes do capim colonião do que da alface quando submetidas aos extratos hexânicos. Extratos de folhas de Geonoma schottiana provocaram redução no comprimento das folhas de alface a partir de 200mg/L em todos os extratos, sendo que há uma redução significativa no extrato de acetato de etila, na qual se observa na concentração de 800mg/L um menor desenvolvimento no comprimento foliar. No capim colonião notamos uma redução significativa do comprimento foliar nos extratos de acetato de etila e hexânico, na qual se observa na concentração de 800mg/L um menor comprimento foliar, sendo que há uma relação de dose dependente. Observando o comprimento da raiz, notamos que extrato de acetato de etila provocou uma maior redução no comprimento da radícula tanto da alface quanto do capim colonião, sendo observada a redução do comprimento da radícula com o aumento da concentração. Na prospecção fitoquímica dos metabólitos secundários dos extratos de folhas de Geonoma schottiana foram encontrados cumarinas, alcalóides, esteróides e flavonóides. Na análise do índice mitótico, observou-se uma alteração nos três tratamentos, principalmente no extrato hexânico, sendo que o aumento da concentração promovia uma maior redução do índice mitótico. Tais resultados indicam um efeito promissor dos extratos foliares de Geonoma schottiana para uso agrícola sustentável no controle de plantas invasoras e potencialidade para estudos futuros de identificação dos compostos bioativos, presentes nos extratos testados. Dessa forma, além do maior conhecimento acerca do efeito alelopático, pode-se também melhor conhecer a biologia de espécies florestais nativas pouco estudadas.por
dcterms.abstractBrazil is the country with the largest plant genetic diversity in the world and bioprospecting research of native species can contribute significantly to the economic and environmental development of the nation's agricultural sector, among many other areasof human activity. Thus, the present study aimed to verify the allelopathic potential of aricanga palm (Arecaceae), native of the Atlantic Forest and endemic of Brazil. Leaf extracts of Geonomaschottianawere used in the germination of a cultivated plantand other weeds (Lactucasativa L. and Panicum maximum, respectively). The leaves were macerated using as extractants the methanol, ethyl acetate and hexane for seven days. After this procedure, the solvent was evaporated and were prepared three concentrations (0 mg/L, 200mg/L, 400mg/L and 800mg/L). From there onwards were evaluated percentages of germination, germination speed index, length of radicles and leaves and mitotic index, as well as phytochemical screening for the detection of chemical groups present in the extracts. All parameters wereaffected by both extracts, on lettuce as well as on the guinea grass. The methanol and ethyl acetate extracts showed significant reduction of the mitotic index from 400 mg / L, while in the hexane extract that occurred from 200 mg / L. In phytochemical found coumarins, alkaloids, steroids and flavonoids in methanol extracts and ethyl acetate , and only steroids and flavonoids in hexane extract.These results indicate a significant potential allelopathic leaf Geonoma schottianaeng
dcterms.creatorGomes, Alessandro Bermudes-
dcterms.formatTextpor
dcterms.issued2016-03-30-
dcterms.languagepor-
dcterms.subjectBioprospecçãopor
dcterms.subjectPalmeiraspor
dcterms.subjectAricangapor
dcterms.subjectFitoquímicapor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Biologia Vegetalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.subject.cnpqBiologia Geral-
dc.publisher.courseMestrado em Biologia Vegetalpor
dc.contributor.refereeBatitucci, Maria do Carmo Pimentel-
dc.contributor.refereeLeite, Idalina Tereza de Almeida-
dc.contributor.refereeFrança, Hildegardo Seibert-
dc.contributor.refereeSilva, Ary Gomes da-
dc.contributor.advisor-coAndreão, Patrícia Silvana Silva-
Aparece nas coleções:PPGBV - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_9607_Dissertação Completa - Alessandro B. Gomes - versão BC.pdf1.03 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.