Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10663
Título: Dinâmica populacional de plântulas de Rhizophora mangle L. no Sudeste do Brasil
Autor(es): Lima, Karen Otoni de Oliveira
Orientador: Tognella, Mônica Maria Pereira
Coorientador: Cunha, Simone Rabelo
Andrade, Humber Agrelli de
Data do documento: 25-Out-2018
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A análise do padrão de crescimento e o conhecimento da dinâmica populacional de plântulas são utilizados como subsídios para o entendimento ecológico dos manguezais. Essa tese teve como objetivo selecionar e comparar modelos de regressão que melhor descrevam as curvas de crescimento das plântulas de Rhizophora mangle com base nas variáveis: altura (cm) e tempo (dias) e compreender a sua dinâmica populacional. Três parcelas foram estabelecidas em bosques de franja no manguezal do rio Itaúnas, situado no Atlântico Sul (Conceição da Barra, Espírito Santo). As plântulas presentes e os novos recrutas foram marcados e monitorados entre 2008 e 2014. Os modelos Linear, Exponencial, Power Law, Monomolecular, Logístico e Gompertz foram ajustados com formulações não lineares e minimização da soma dos quadrados dos resíduos. Os modelos Monomolecular, Logístico de 3 parâmetros e Gompertz apresentaram o melhor desempenho para descrever o crescimento das plântulas, tornando-se as melhores opções para os estudos em longo prazo. As diferentes curvas refletem a complexidade do crescimento caulinar nesta fase para a espécie. A análise da distribuição conjunta dos parâmetros (H0, r e K) possibilitou o estudo dos atributos ecológicos e permitiu observar a sua variabilidade entre os indivíduos em cada modelo. A dinâmica populacional foi avaliada por meio da construção da tabela de vida das coortes anuais e ajuste de modelo exponencial para os dados de sobrevivência. Os resultados mostraram variabilidade no recrutamento e elevadas taxas de mortalidade nos dois primeiros anos de todas as coortes. Estas exibiram curva de sobrevivência do Tipo III, correspondendo a uma função de decaimento exponencial e evidenciando o padrão de mortalidade no estágio de plântulas independente da escala temporal avaliada e da estrutura do bosque na qual estão submetidas. Os valores de b, inclinação das curvas, das coortes foram diferentes mostrando que a intensidade no declínio do número de plântulas varia entre as gerações. Os resultados apresentados reforçam a importância de estudos em longo prazo em manguezais e como o crescimento de plântulas e a sobrevivência das coortes são variáveis ao longo do tempo, onde poucos indivíduos conseguem alcançar efetivamente o estágio jovem. Por outro lado, estas características reforçam a resiliência do ecossistema.
The analysis of the growth pattern and the knowledge of the population dynamics of seedlings are used as subsidies for the ecological understanding of mangroves. This thesis aimed to select and compare regression models that best describe the growth curves of Rhizophora mangle seedlings based on the variables: height (cm) and time (days) and to understand their population dynamics. Three plots were established in fringe mangrove forests in the Itaúnas river, located in the South Atlantic (Conceição da Barra, Espírito Santo). The present seedlings and the new recruits were tagged and monitored between 2008 and 2014. The Linear, Exponential, Power Law, Monomolecular, Logistic and Gompertz models were adjusted with non-linear formulations and minimization of the sum of the squares of the residues. The Monomolecular, Logistic of 3 parameters and Gompertz models presented the best performance to describe the growth of the seedlings, becoming the best options for the long-term studies. The different curves reflect the complexity of stem growth at this stage for species. The analysis of the joint distribution of the parameters (H0, r and K) allowed the study of the ecological attributes and allowed to observe their variability among the individuals in each model. Population dynamics were evaluated by constructing the life table of the annual cohorts and adjusting the Exponential model for the survival data. The results showed variability in recruitment and high mortality rates in the first two years of all cohorts. They showed Type III survival curve, corresponding to an exponential decay function and evidencing the mortality pattern at the seedling stage regardless of the evaluated temporal scale and the forest structure in which they are submitted. The values of b, slope of the curves, of the cohorts were different showing that the intensity in the decline of the number of seedlings varies between generations. The results presented reinforce the importance of long-term studies in mangroves and how seedling growth and cohort survival are variable over time, where few individuals can effectively reach the young stage. On the other hand, these characteristics reinforce the resilience of the ecosystem.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10663
Aparece nas coleções:PPGOAM - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10165_Tese Karen Otoni 21_09.pdf3.32 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.