Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10991
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRIGO, D.
dc.date.accessioned2019-03-30T02:13:04Z-
dc.date.available2019-03-29
dc.date.available2019-03-30T02:13:04Z-
dc.identifier.citationCAMPANA, K. D. S., Simulação do transporte de sedimentos em trecho de rio utilizando modelagem computacionalpor
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/10991-
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.titleSimulação do transporte de sedimentos em trecho de rio utilizando modelagem computacionalpor
dc.typemasterThesisen
dcterms.abstractConhecer o comportamento do ciclo hidrossedimentológico é essencial para uma boa gestão e suporte aos recursos hídricos. Modelos numéricos foram desenvolvidos a fim de avaliar a evolução geomorfológica de corpos hídricos, podendo auxiliar em futuros projetos de engenharia para tomada de decisões preventivas e/ou corretivas. Por essas questões, a pesquisa teve como objetivo avaliar o transporte de sedimentos em um pequeno trecho do rio Doce, localizado em Colatina ES, utilizando o software HEC-RAS. Foram levantados dados de batimetria, seção do rio, vazões líquidas e sólidas, temperatura e granulometria, entre os períodos de dezembro de 2011 a fevereiro de 2012. No programa, foram escolhidas três equações de transporte, que foram Engelund e Hansen (1967), Ackers e White (1973) e Yang (1973). O modelo foi calibrado e ajustado os valores de coeficiente de Manning nas seções. Foram aplicados os coeficientes de correlação, determinação e erro médio quadrático para avaliar os melhores ajustes de parâmetros. Ao comparar as elevações observadas com as simuladas, foi possível concluir que a equação de Engelund e Hansen, com coeficiente de correlação de 0,029 na calha e 0,055 nas margens, resultou em um perfil longitudinal do leito mais condizente com a realidade. Os piores resultados se apresentaram com a equação de Ackers e White (1973). Com isso, foram extraídos os valores do modelo ajustado de concentração de sedimentos, descarga sólida total, e alterações no leito de erosão/sedimentação no leito. Com os valores de concentração de sedimentos e vazões, foram estimados os valores de descarga em suspensão e de material de leito. Os resultados mostraram valores de descarga total nas seções variando entre 2.226 ton/dia a 27.401 ton/dia. A descarga de material de leito esteve entre 32 ton/dia a 4.377 ton/dia. No leito houve uma tendência maior à sedimentação no período analisado. O modelo atendeu ao objetivo da pesquisa, gerando valores com um nível de detalhamento interessante nas seções quando se avalia sua empregabilidade em apoio à gestão dos recursos hídricos. Todavia, é necessário realizar mais estudos para obtenção de um levantamento mais completo da região e empregar o modelo para verificar a eficácia da escolha dos parâmetros em trechos de mesmas características.por
dcterms.creatorCAMPANA, K. D. S.
dcterms.formatapplication/pdfpor
dcterms.issued2018-09-24
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia Ambientalpor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseMestrado em Engenharia Ambientalpor
dc.contributor.refereeMAUAD, F. F.
dc.contributor.refereeBUARQUE, D. C.
Aparece nas coleções:PPGEA - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
tese_12687_DISSERTAÇÃO FINAL_KRISHNA.pdf3.16 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.