Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11248
Título: Impacto de vizinhança e área de influência direta : implicações na Região Metropolitana da Grande Vitória
Autor(es): Souza, Susie Fonseca de
Orientador: Miranda, Clara Luiza
Palavras-chave: Impacto de vizinhança
Região metropolitana
Data do documento: 28-Mar-2019
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: SOUZA, Susie Fonseca de. Impacto de vizinhança e área de influência direta: implicações na Região Metropolitana da Grande Vitória. 2019. 190 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Artes.
Resumo: Trata-se do Estudo de Impacto de Vizinhança, instrumento proposto com a finalidade de analisar previamente os impactos positivos e negativos decorrentes de um empreendimento ou atividade, a ser implantado no ambiente urbano. Isto posto, iniciamos a reflexão sobre os direitos de vizinhança, sob o aspecto da harmonia dos interesses individuais e coletivos e da convivência entre os cidadãos. Após abordarmos o fenômeno da urbanização introduzindo o contexto brasileiro, ampliamos o conceito de vizinhança para suscitar a convivência entre cidades que compõem uma região metropolitana, cujos limites territoriais se confundem. Assim, direcionamos o foco das investigações para a Região Metropolitana da Grande Vitória, tendo como recorte territorial, cinco cidades que constituem sua malha urbana conurbada. Procedemos então, à avaliação dos processos de implementação do EIV por meio da análise da legislação urbana municipal e da investigação dos procedimentos para sua consolidação e aplicabilidade. A definição e delimitação do que se entende como área de influência direta, é então colocada, quando questionamos em que medida os impactos podem se estender aos espaços intraurbanos. Tratando do ambiente urbano com feições metropolitanas, propomos o termo impacto metropolitano, entendendo que qualquer interferência no ambiente urbano poderá interferir também nas dinâmicas e no ambiente de outra unidade administrativa. Assim, ao considerar impactos no âmbito metropolitano, pressupomos interferências no cotidiano de cidades vizinhas, que possam ir além das questões ligadas à mobilidade urbana e ultrapassem os limites municipais. Introduzindo o conceito de áreas de influência metropolitana e vetor de influência, tomamos o sistema viário estruturante da RMGV como ponto de partida para a proposição do EIV na interface metropolitana.
It is the Neighborhood Impact Study, a proposed instrument for the purpose of analyzing previously the positive and negative impacts of an enterprise or activity, to be implemented in the urban environment. That said, we started the reflection on the rights of neighborhood, in the aspect of the harmony of the individual and collective interests and the coexistence between the citizens. After approaching the phenomenon of urbanization introducing the Brazilian context, we expanded the concept of neighborhood to raise the coexistence between cities that make up a metropolitan region, whose territorial limits are confused. Thus, we focused the research in the Metropolitan Region of Greater Vitória, having as a territorial cut, five cities that constitute its urban conurbation. We then proceed to evaluate the NIS implementation processes by analyzing the municipal urban legislation and investigating the procedures for its consolidation and applicability. The definition and delimitation of what is understood as a direct area of influence is then posed, when we question the extent to which the impacts can extend to intra-urban spaces. In dealing with the urban environment with metropolitan features, we propose the term metropolitan impact, understanding that any interference in the urban environment may also interfere with the dynamics and environment of another administrative unit. Thus, when considering impacts in the metropolitan area, we presuppose interference in the daily lives of neighboring cities, which may go beyond the issues of urban mobility and beyond municipal boundaries. Introducing the concept of metropolitan areas of influence and vector of influence, we took the structural road system of the RMGV as a starting point for the proposal of NIS at the metropolitan interface.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/11248
Aparece nas coleções:PPGAU - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_13149_SUSIE FONSECA - VERSÃO FINAL.pdf4.78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.