Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4548
Título: Marcadores sorológicos de vírus de transmissão parenteral (vírus da hepatite B, hepatite C e da imunodeficiência humana) em cadáveres no serviço de necropsias do Departamento de Medicina Legal em Vitória, ES
Autor(es): Jarske, Robson Dettmann
Orientador: Pereira, Fausto Edmundo Lima
Coorientador: Musso, Carlos
Palavras-chave: Necropsia
Hepatite B
Hepatite C
Medicina legal
Data do documento: 17-Ago-2012
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Citação: JARSKE, Robson Dettmann. Marcadores sorológicos de vírus de transmissão parenteral (vírus da hepatite B, hepatite C e da imunodeficiência humana) em cadáveres no serviço de necropsias do Departamento de Medicina Legal em Vitória, ES. 2012. 53 f. Dissertação (Mestrado em Doenças Infecciosas) - Programa de Pós-Graduação em Doenças Infecciosas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012.
Resumo: Introdução. Manipulação de material biológico originado de necropsias é fator de risco para infecção com microorganismos de transmissão parenteral. Esse risco aumenta para os necroscopistas e médicos legistas que necessitam às vezes fazer dissecções manuais para a retirada de projetis de arma de fogo o que aumenta o risco de acidente com fragmentos de ossos ou do próprio projetil. É demonstrado que os vírus da imunodeficiência humana (HIV), da hepatite B (VHB) e da hepatite C (VHC) permanecem viáveis por variáveis períodos após a morte. Objetivos. Pesquisar o HIV, VHB e VHC no sangue de cadáveres necropsiados no Departamento Médico Legal de Vitória/ES. Métodos. Foi retirado sangue da veia subclávia ou das cavidades cardíacas de 338 cadáveres necropsiados com menos de 24 horas de óbito. Após centrifugação, o soro foi armazenado a -20º C. Foram utilizados testes rápidos para pesquisa do HIV (Rapid Check HIV 1 e 2® NDI Núcleo de Doenças Infecciosas/UFES), VHB (Imuno-Rápido HBsAg®, WAMA Diagnostica) e VHC (HCV rapid test Bioeasy®, Bioeasy Diagnostica LTDA). Todos os casos positivos foram confirmados pelo método de Imunoensaio Quimioluminescente por Micropartículas CMIA Architect® (Abbott Laboratories USA). Foram anotados a idade aparente, o gênero, a raça/cor, a causa do óbito e a presença de tatuagens em cada corpo necropsiado. Resultados: Dos 338 soros examinados, 17 (5,02%) foram positivos para um dos vírus investigados, sendo sete (2,1%) positivos para HIV, sete (2,1%) para VHC e três (0,9%) para VHB. Não houve nenhum caso com reação positiva para mais de um vírus concomitantemente. Conclusão: Comprovou-se o risco de contágio com os vírus pesquisados na realização das necropsias, o que reforça a necessidade do uso de medidas de segurança e de métodos auxiliares como os radiológicos, reduzindo a necessidade de dissecção manual na procura e recuperação de projetis de arma de fogo. Palavras-chave: Necropsia; HIV; Hepatite B; Hepatite C; medicina legal.
Introduction. Manipulation of biological material from necropsies is a risk factor for infection with parenteral transmission microorganisms. This risk increases for the professional who perform the necropsies (Physicians and technologists), who sometimes needs to perform manual dissections in order to remove meandering bullets, which enhances the risk for accidents with bone fragments or with fragments of the bullet. It has been demonstrated that the human immunodeficiency virus (HIV), the hepatitis B virus (HBV) and the hepatitis C virus (HCV) remain viable variable periods after death. Objectives. To investigate the presence of HIV, HBV and the hepatitis HCV in cadavers submitted to necropsies in the Departamento Médico Legal de Vitória-ES. Methods. It was collected blood from subclavian vein or cardiac cavities from 338 autopsied cadavers within less than 24 hours from death. After centrifugation the serum was stored at minus 20º C. It was used rapid tests for of HIV (Rapid Check HIV 1 e 2® NDI – Núcleo de Doenças Infecciosas/UFES), HBsAg(Imuno-Rápido HBsAg®, WAMA Diagnostica) and HCV (anti-HCV rapid test Bioeasy®, Bioeasy Diagnostica LTDA). All positives tests were confirmed by Chemiluminescent Microparticle Immunoassay – CMIA Architect® (Abbott Laboratories USA). It was registered apparent age, gender, ethnic group, cause of death and presence of tattoos in each of the autopsied corpse. Results: From 338 examined serum, 17 (5,02%) was positive for one of tested virus, with seven (2,07%) positive reactions for HIV, seven (2,07%) for VHC e three (0,89%) for VHB. There were no cases with positive reaction for more than one virus at once. Conclusion: It was established that occurs exposure to the researched viruses during the performance of the autopsies, which reinforces the need for the use of safety measures and auxiliary methods such as radiological ones, reducing the necessity of manual dissection in the search and recovery of firearm projectiles
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4548
Aparece nas coleções:PPGDI - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_5804_.pdf1.94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.