Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7762
Título: Caracterização morfológica e histoquímica de fígados bovinos com fasciolose crônica
Autor(es): Paula, Fabiana Maria do Amaral Bravo de
Orientador: Nunes, Louisiane de Carvalho
Palavras-chave: Fasciola hepatica
Fibrose
PAS
Data do documento: 21-Fev-2014
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: A fasciolose bovina produz danos graves ao fígado e é causada pelo parasito Fasciola hepatica. Objetivou-se caracterizar as alterações morfológicas e histoquímicas do tecido hepático em bovinos com fasciolose crônica, bem como, identificar os focos de metaplasia. Foram coletados 47 fígados de bovinos condenados por fasciolose e 12 fígados normais utilizados para controle, no matadouro frigorífico de Atílio Vivacqua, ES. Foi feita a contagem de parasitos e coleta de cinco fragmentos de cada lobo, direito e esquerdo, dos fígados acometidos pela enfermidade, totalizando 235 amostras por lobo. O grupo controle foram coletados apenas um fragmento por fígado. Todo material foi fixado em formol a 10% e submetido ao processamento histológico e coloração por HE e PAS. Foi feita a análise microscópica com base na distribuição da fibrose em graus 1, 2 e 3 e no tipo e intensidade do infiltrado inflamatório, seguida da avaliação dos focos de metaplasia. A avaliação estatística foi feita pelo método descritivo e pelo teste de Mann-Whitney com 5% de probabilidade. Não foi verificada diferença entre o número de parasitos por lobo hepático, porém o lobo esquerdo apresentou maior intensidade parasitária. A fibrose foi observada em todas as amostras prevalecendo a de grau 1. Houve diferença significativa entre fígados com F. hepatica e fígados normais quanto ao grau de fibrose, tanto para o lobo direito quanto para o esquerdo e entre estes. O infiltrado inflamatório revelou predominância de células mononucleadas de intensidade discreta. Houve diferença entre a intensidade do infiltrado inflamatório entre os lobos direito e esquerdo do fígado. A presença de eosinófilos também foi verificada, porém em menor quantidade. Em relação aos focos de metaplasia observou-se que 53,19% das amostras do lobo direito apresentaram estas 8 alterações enquanto que, no lobo esquerdo, este percentual foi de 57,45%, entretanto, não foram encontradas diferenças significativas entre a ocorrência de metaplasia entre os lobos direito e esquerdo. Foi observada maior prevalência de produção de muco em intensidade discreta e moderada, no entanto, não houve diferença entre a quantidade de muco produzida entre os lobos hepáticos. Conclui-se que a fibrose é alteração mais marcante em fígados cronicamente infectados por F. hepatica sendo mais evidente no lobo hepático esquerdo. O infiltrado inflamatório foi predominantemente mononuclear e discreto e também mais prevalente no lobo esquerdo. Os focos de metaplasia estão presentes nos fígados com fasciolose crônica e possuem diferença na intensidade de muco produzido.
Bovine fascioliasis produces severe damage to the liver and is caused by the parasite Fasciola hepatica. This study aimed to characterize the morphological and histochemical changes of the liver tissue with chronic fascioliasis in cattle, as well as identify the foci of metaplasia. Were collected 47 bovine livers condemned for fascioliasis and 12 normal livers used to control in the slaughterhouse from Atilio Vivacqua, ES. Counting parasites and collecting five fragments of each lobe, right and left livers affected by illness, totaling 235 samples per lobe was taken. The control group were collected only a fragment of liver. All material was fixed in 10% formalin and subjected to histological analysis and stained by HE and PAS. Microscopic analysis were based on the distribution of fibrosis in degrees 1, 2 and 3 and in the type and intensity of the inflammatory infiltrate, followed by evaluation of the foci of metaplasia. Statistical evaluation was taken by descriptive method and by Mann-Whitney test at 5% probability. No difference was observed between the number of parasites per lobe but the left lobe showed higher parasitic intensity. Fibrosis was observed in all samples and prevailed grade 1. There was significant difference between degree of fibrosis in the liver with fascioliasis and normal liver and between the hepatic lobes. The inflammatory infiltrate showed a predominance of mononuclear cells of discrete intensity. Was difference between the intensity of the inflammatory infiltrate between the right and left lobes of the liver. The presence of eosinophils was also observed, but at a lower amount. In relation to metaplasia foci was observed that 53.19% of the samples of the right lobe showed these changes while in the left lobe, this percentage was 57.45%, however, no significant differences were found between the occurrence of metaplasia between the right and left lobes. Was observed higher prevalence of mucus production in discrete to moderate intensity, however, there was no difference between the amount of mucus produced between the hepatic lobes. We conclude that fibrosis is most outstanding change in livers chronically infected with F. hepatica and was more evident in the left hepatic lobe. The inflammatory infiltrate was predominantly mononuclear and discrete and also more prevalent in the left lobe. The foci of metaplasia are present in livers with chronic fascioliasis and have differences in the intensity of mucus produced.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/7762
Aparece nas coleções:PPGCV - Dissertações de Mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_7579_FABIANA MARIA DO AMARAL BRAVO20140409-132729.pdf895.46 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.