Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9150
Título: Aportes de água e nutrientes para o sistema estuarino da Baía De Vitória (ES) : subsídios para a gestão ambiental integrada
Autor(es): Teubner Junior, Fernando Jakes
Orientador: Barroso, Gilberto Fonseca
Data do documento: 10-Out-2016
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: O Sistema Estuarino da Baía de Vitória – SEBV (42 km2 ) está localizado na porção centrosul do estado do Espírito Santo, fazendo parte dos municípios de Vitória, Vila Velha, Cariacica e Serra. A Baía de Vitoria é o principal componente do sistema estuarino. Um conjunto de 10 bacias hidrográficas (1.925 km2 ), com destaque para a bacia do Rio Santa Maria da Vitória - SMV (1.563,3 km2 ), drenam para o SEBV. O objetivo desse estudo foi estimar os fluxos hidrológicos e de nutrientes das bacias hidrográficas para o sistema estuarino, bem como entender as relações existentes entre esses fluxos, a evolução do uso e ocupação da terra das bacias hidrográficas tributárias e a alteração da qualidade das águas do estuário. Estas informações subsidiaram a avaliação das ações de governança existentes e a sua efetividade, além de propor aprimoramentos. A ocupação no entorno do SEBV apresenta uma gama de características ambientais e culturais, que muitas vezes se mostram incompatíveis. A degradação ambiental é confirmada a partir de diferentes estudos realizados no SEBV, que constataram contaminação da água e sedimentos por metais pesados, hidrocarbonetos e microorganismos entéricos. As bacias tributárias do SEBV são objeto de um grande número de pedidos de outorga de uso dos recursos hídricos, sendo os usos muitas vezes conflitantes. A bacia do SMV é responsável por 80 % dos fluxos hidrológicos que aportam ao SEBV. As bacias hidrográficas compõem dois grupos: as bacias urbanas e densamente povoadas; e as bacias rurais com baixa densidade populacional e remanescentes florestais. As emissões estimadas de N e P das bacias para o SEBV correspondem a 10.783,7 e 5.480,4 ton.ano1 , respectivamente, com a bacia do rio SMV responsável 80 e 89 % de N e P, respectivamente. A bacia do Canal da Passagem Sul – PSS, foi responsável pelas menores contribuições, com 1,1 e 0,6 % do total de N e P, respectivamente. Quando normalizadas por área, as maiores emissões estão associadas à bacia Praia da Costa e Canal – PC, 20,1 e 5,5 ton.km- ².ano-1 para N e P, respectivamente. As fontes antrópicas são responsáveis por 97 e 99 % das emissões totais de N e P, respectivamente, com as atividades pecuárias gerando 74,5 % do N e 88,0 % do P. A expansão urbana ocorrida na Grande Vitória no período 1970-2010 resultou em perda de áreas naturais (i.e., florestas) e seminaturais (i.e., agricultura e pecuária), com aumento das áreas urbano-industriais. O Governo do Estado e os municípios possuem atuação em gestão das águas, em conjunto com os comitês de bacias e diferentes setores da sociedade. Entretanto, os resultados da governança não são satisfatórios, resultando em comprometimento da qualidade ambiental e na disponibilidade de água com qualidade e quantidade para manutenção dos serviços ecossistêmicos nas bacias tributárias e no SEBV. Os Programas implementados apresentam longos prazos entre a sua formulação e a sua implantação, assim como atrasos na execução. A baixa aderência da população, assim como escassas menções a integração do continuo flúvio-estuarino, bem como a falta de conhecimento das relações causa-efeito do fluxo da bacia para o estuário, são fatores que comprometem a gestão integrada nas bacias tributárias do SEBV. O DPSIR mostrou-se eficaz como método para a integração dos resultados obtidos, de modo a compreender como as variáveis morfométricas, vazão específica, densidade de população, atividades produtivas, estimativas de emissões de N e P e a evolução e uso da terra nas bacias vi tributárias podem afetar a qualidade ambiental do SEBV, subsidiando a elaboração de respostas de gestão. Agropecuária, urbanização e industrialização, captação de água para irrigação e consumo humano e industrial foram considerados os principais indutores nas bacias tributárias e no SEBV, resultando em pressões como desmatamento, o aumento da carga antrópica de nutrientes, o despejo de resíduos sólidos, esgoto doméstico e efluentes industriais, retirada de água, transposição de bacias e represamento fluvial. Como estratégias de gestão são propostas respostas de natureza regulatória, legislativa, corretiva, compensatória e preventiva. A partir dos resultados obtidos, constata-se que o cenário atual de qualidade ambiental encontrado no SEBV e bacias tributárias aponta para um quadro extremamente preocupante, condição a qual não se vislumbra alterações no médio prazo e que vem se agravando ao longo dos últimos anos. Um conjunto de Programas em execução projetam um cenário favorável a reversão desse quadro nos próximos anos, caso sejam efetivados.
The Vitória Bay Estuarine System - SEBV (42 km2 ) is located in the south central portion of the state of Espírito Santo, part of the municipalities of Vitória, Vila Velha, Cariacica and Serra. The Vitória Bay is the main component of the estuarine system. A set of 10 watersheds (1,925 km2 ), especially the Rio Santa Maria da Vitoria - SMV (1,563.3 km2), drain into the SEBV. The aim of this study was to estimate the hydrological flows and watershed nutrients to the estuarine system and understand the relationships between these flows, the evolution of land use and occupation of the tributary watersheds and the change in water quality of estuary. This information supported the evaluation of existing governance actions and their effectiveness, and to propose improvements. The occupation around the SEBV features a range of environmental and cultural characteristics that often show incompatible. Environmental degradation is confirmed from different studies in SEBV that found contamination of water and sediments by heavy metals, hydrocarbons and enteric microorganisms. The watersheds to SEBV are subject to a large number of grant applications of water resources, and conflicting uses. The SMV watershed is responsible for 80% of hydrological flows that contribute to SEBV. Watersheds comprise two groups: urban and densely populated; and rural with low population density and forests remainings. The estimated emissions of N and P from the watersheds to the SEBV correspond to 10,783.7 and 5,480.4 ton.year-1, respectively, with the SMV watershed responsible for 80 and 89 % of N and P, respectively. The Canal da passage Sul was responsible for smaller contributions, with 1.1 and 0.6 % of the total N and P, respectively. When normalized by area, the higher emissions are associated with the Praia da Costa e Canal waterhed - PC, 20.1 and 5.5 ton.km-².year-1 to N and P, respectively. Anthropogenic sources are responsible for 97 and 99 % of total emissions of N and P, respectively, with livestock activities generating 74.5 % of N and 88.0% of P. Urban expansion occurred in the Grande Vitória Metropolitan Region in the period 1970- 2010 resulted in the loss of natural areas (e.g., forests) and semi-natural (e.g, agriculture and pasture), and increase of urban-industrial areas. The State Government and municipalities have water management in action, together with the watershed committees and different sectors of society. However, the results of governance are not satisfactory, resulting in impairment of environmental quality and availability of water quality and quantity for the maintenance of ecosystem services in watersheds and SEBV. The implemented programs have long delays between their formulation and its implementation, as well as delays in implementation. The low adherence of the population, as well as scarce mentions the integration of fluvial and estuarine continuum, and the lack of knowledge of causeeffect of watersheds flow to the estuary, are factors that compromise the integrated viii management in watersheds and SEBV. The DPSIR proved effective as a method for integrating the results obtained, in order to understand how the morphometric variables, specific flow rate, population density, productive activities, N and P emissions estimates and the development and land use in the watersheds may affect the environmental quality of SEBV, supporting the development of management responses. Agriculture, urbanization and industrialization, water catchment for irrigation and human and industrial consumption were considered the main drivers in watersheds and SEBV, resulting in pressures such as deforestation, increased anthropogenic nutrient loading, dumping of solid waste, sewage and industrial wastewater, water withdrawal, transposition of watersheds and river damming. As management strategies are proposed regulatory, legislative, corrective, compensatory and preventive actions. From the results, it appears that the current situation of environmental quality found in SEBV and watersheds points to an extremely worrying situation, a condition which we do not see changes in the medium term and that has worsened over the past few years. A set of programs running projects a favorable scenario to reverse this situation in the coming years, if they are hired.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9150
Aparece nas coleções:PPGOAM - Teses de doutorado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_10154_Tese Fjakes versão 22 agosto 2016.pdf19.55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.