Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9185
Título: A escrita de Maura Lopes Cançado : um contraponto com a (des)articulação da linguagem do louco
Autor(es): Custódio, Márcia Moreira
Orientador: Trefzger, Fabiola Simão Padilha
Data do documento: 17-Nov-2017
Editor: Universidade Federal do Espírito Santo
Resumo: Esta tese de doutorado se propõe a pesquisar e a analisar a escrita literária de Maura Lopes Cançado, tendo como pressuposto a relação entre literatura e loucura. As obras da escritora, Hospício é deus e O sofredor do ver, evidenciam aspectos que particularizam a narrativa e a linguagem de Maura, posicionando-a como uma escritora em fratura com o seu tempo. Dentro da concepção de “contemporâneo” de Giorgio Agamben, Maura se inscreve na condição de escritora desconexa, excêntrica, em desacordo com o seu tempo. Privilegiando a temática da loucura, a leitura de suas obras promove articulações possíveis entre a vida e a obra da autora, paciente de hospício, caracterizando a atividade da criação literária de Maura, simultaneamente, como lugar de memória, de denúncia, de resistência e de exercício de dobra. Os postulados de pensadores como Maurice Blanchot, Heloisa Buarque de Hollanda, Flora Sussekind, Michel Foucault, Erving Goffman e outros fazem mediação para a reflexão. Uma vez que a escrita de Maura apresenta em sua elaboração a estrutura e a temática da violência, da repressão e da dor, que dá voz a uma coletividade encerrada no hospício, confere-se a manifestação de um teor testemunhal a suas obras, cuja abordagem se fará mediante os estudos de Jaime Ginzburg e Márcio Seligmann-Silva.
This doctoral thesis aims to research and analyze the literary writing by Maura Lopes Cançado, with the assumption that exist relationship between literature and madness. The writer's works, Hospício é deus and O sofredor do ver, show aspects that particularize Maura's narrative and language the narrative that locate the writer in fracture with your time. Within the conception of "contemporary" of Giorgio Agamben, Maura inscribes her in the condition of disconnected, eccentric writer, in disagreement with her time. Privileging the theme of madness, the reading of her works promotes possible links between the life and the work of the author, hospice patient, setting the activity of Maura's literary creation, simultaneously, as place of memory, of denunciation, of resistance and experience’s bending. The postulates of thinkers such as Maurice Blanchot, Heloisa Buarque de Hollanda, Flora Sussekind, Michel Foucault, Erving Goffman and others support this reflection. Once the Maura's writing shows in its elaboration the structure and the theme of violence, repression and pain, giving voice to a community closed in hospice, the manifestation gives a testimonial content in his works, whose approach will by the studies Jaime Ginzburg and Márcio Seligmann-Silva.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/9185
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações de mestrado

Arquivos associados a este item:
Arquivo TamanhoFormato 
tese_11498_MÁRCIA MOREIRA CUSTÓDIO-tesefinaldiploma.pdf1.98 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.